Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



NESPEREIRA QUER VERDADE DESPORTIVA

por ., em 23.06.09

 

 

 

1.     A AJN tem como objectivo lutar por todas as competições em que está inserido. Tem como objectivo marcar presença em todas as finais e consequentemente vencer essas mesmas finais. Mas infelizmente fomos impedidos de marcar presença nestas 2 finais e de lutar pela vitória.

 

2.     A AJN foi obrigada a jogar uma final (Final da Taça Cidade-Berço) sobre a qual existe um protesto referente a meia-final “Cano-Abação. O Abação apresentou um protesto dentro do prazo legal. Deste modo, a final nunca deveria ter sido realizada.

 

3.     No final do jogo, da Final da Taça Cidade-Berço, entraram adeptos em campo, e esses é que foram tirar satisfações com a equipa de arbitragem.

 

4.     O relatório do jogo, que deveria ter sido elaborado, apenas pelos elementos da equipa de arbitragem, foi também elaborado pelos responsáveis do Conselho de Arbitragem, Sr. Eduardo e do Conselho de Disciplina, Sr.Filipe.

 

5.     No final do jogo, o Sr. Eduardo, deu instruções ao arbitro da partida, Sr. Batista, para não entregar o relatório ao Sr.Costa, dizendo que “ele não é de confiança”

 

6.     O Sr. Filipe deu indicações, daquilo que este tinha de escrever no relatório, para assim dar castigos pesados à AJN.

 

7.     Várias pessoas, já se disponibilizaram para testemunhar essa vergonha. Pois um elemento da equipa da arbitragem, um dos árbitros auxiliares, que por acaso é filho do Sr.Batista, foi vangloriar-se disto tudo, para o “centro da cidade”, logo na 2ªfeira dizendo o seguinte, “o nespereira está fodido, o meu pai não os grama”. Nesse mesmo local, acedeu à internet e identificou de imediato, para as várias pessoas presentes, quem eram os jogadores e directores castigados e disse ”estes 1 ano não escapam, mas o Costa não sabe de nada e o Eduardo deu instruções ao meu pai para não lhe entregar o relatório, nem lhe dizer nada, porque ele não era de confiança”.

 

8.     Este senhor, filho do arbitro, após a AFPG ter comunicado os castigos, disse também para quem quis ouvir, que 2 jogadores foram mencionados no relatório, por insultos ao 4ºarbitro, Sr.Araujo que não foram castigados, por esquecimento, devido à rapidez do processo, iriam ser castigados com 2 / 3 jogos posteriormente.

 

9.     A AJN ao saber deste ultima ponto, fez saber à AFPG tudo isto.

 

10.   Por falar no Sr.Araujo, arbitro que apitou a meia-final da competição, Montesinhos-AJN, jogo de deu muito que falar e onde a AJN saiu com mais uma quantidade de castigos e multas pesadas. E após o Sr.Eduardo ter dito na associação para quem quis ouvir, que um árbitro que apitasse uma meia-final, não apitaria a final. Mas por mais incrível que pareça, o Sr.Araujo fazia parte da equipa de arbitragem. Mesmo sendo como 4º árbitro, poderia ter que substituir o seu chefe de equipa a qualquer momento.

 

11.   No domingo de manha, no dia a seguir ao jogo, um Presidente de um clube da popular, já sabia que a AJN iria ter vários jogadores e vários directores com 1 ano de castigo. Informação que lhe foi comunicada pelo o arbitro.

 

12.   Todas estas informações chegaram à Direcção da AJN, por pessoas que não estão ligadas ao nosso clube, mas sim ligadas ao futebol popular, por outras equipas, que dizem “isto é uma

vergonha, podem contar connosco no que for preciso”.

 

13.   Essas mesmas pessoas já se pronunciaram sobre a barbaridade do ofício do castigo imposto à AJN.

 

14.   A AJN não protestou o jogo, nem o relatório do mesmo. Recorreu com base nos regulamentos da FPF, pelos quais a AFPG se rege nas suas competições, e recebeu por email um esclarecimento de um jurídico da FPF:

 

Nos regulamentos da FPF o recurso tem efeito suspensivo quando se trata de decisão que põe em causa a continuidade de um clube em prova.

 

 

15.   A AJN, seguiu os Regulamentos da FPF e pediu a suspensão imediata de todos os castigos e a instauração de inquéritos para se apurar a verdade, visto que estes 2 jogos são finais, são provas a eliminar.

 

Regulamento de Estatutos da FPF

SECÇÃO SEGUNDA

COMPETÊNCIA

Artigo Quadragésimo Sétimo

Ponto DOIS - O recurso de anulação tem efeito suspensivo quando da decisão depende o prosseguimento de um clube em prova a eliminar, a sua qualificação para uma prova de competência ou a sua manutenção em prova que se encontre a disputar.

 

 

16.   A AJN foi informada por telefone na 6ªfeira, pelas 21h45, que a AFPG iria abrir os inquéritos, mas não suspender os castigos.

 

17.   A AJN não pode pactuar com estas ilegalidades, informou a AFPG que não tinha condições para participar em qualquer prova até que a verdade seja apurada.

 

18.   Todos os ofícios da AJN foram escritos e entregues nas devidas condições.

 

19.   Informamos a direcção do Montesinhos na 4ªfeira do nosso recurso e na 6ªfeira que não iríamos marcar presença na final.

 

20.    Aos U.Cano lamentamos o sucedido, e felicitamos pelo o grande jogo na Final da Taça Cidade-Berço, mas que neste caso nada podíamos fazer.

 

21.   A AJN, depois de tudo isto e de outros casos ainda pendentes na AFPG, que passamos a citar:

·         Caso “Torres”, o jogo foi em Dezembro de 2008 (por resolver)

·         Caso “agressões da claque da Valinha à carrinha da AJN”, no final do jogo “Valinha-AJN” (por resolver)

·         Caso “Chano”, onde a AFPG nunca esclareceu os sócios (restantes clubes), para defender o bom nome da AJN (neste caso, o Sr.Filipe resolveu a horas, estranho !!!)

·         Caso “Valinha-Matamá para a Taça Cidade-Berço”, a Valinha com campo interdito jogou em Polvoreira, freguesia a qual pertence.

(Regulamento da AFPG: 3.4 Os jogos dos clubes cujos campos se encontrem interditos por motivos disciplinares efectuar-se-ão em campo neutro, cabendo a AFPG a indicação do local e hora, nunca sendo a uma distância inferior a 10 km, sendo as custas a cargo de equipa castigada.)

·         Caso “Cano-Abação”, jogo da meia-final da Taça Cidade-Berço, que foi interrompido devido às agressões entre elementos das 2 equipas, mas que estranhamente ninguém viu, onde estavam equipa de arbitragem e delegado?

·         Caso “Cano-Abação”, Abação apresentou protesto da meia-final, mas realizou-se a final.

·         Caso “alteração do local da taça João da Silva Fernandes”, marcada inicialmente para Abação e que foi transferida para Aldão. (a AFPG teria medo de alguma coisa?)

 

22.   Por tudo isto questionamo-nos sobre a legitimidade da continuação de alguns membros e órgão da AFPG.

 

23.   Devido a todos estes pontos anteriores, a AJN entende que está final, nunca se deveria ter disputado. A AJN informou a AFPG, Cano e Montesinhos que não iria comparecer. Entende que isto não é “falta de comparência”, mas sim uma luta pela verdade desportiva.

 

 

Ponto DOIS - O recurso de anulação tem efeito suspensivo quando da decisão depende o prosseguimento de um clube em prova a eliminar, a sua qualificação para uma prova de competência ou a sua manutenção em prova que se encontre a disputar.

 

 

16.   A AJN foi informada por telefone na 6ªfeira, pelas 21h45, que a AFPG iria abrir os inquéritos, mas não suspender os castigos.

 

17.   A AJN não pode pactuar com estas ilegalidades, informou a AFPG que não tinha condições para participar em qualquer prova até que a verdade seja apurada.

 

18.   Todos os ofícios da AJN foram escritos e entregues nas devidas condições.

 

19.   Informamos a direcção do Montesinhos na 4ªfeira do nosso recurso e na 6ªfeira que não iríamos marcar presença na final.

 

20.    Aos U.Cano lamentamos o sucedido, e felicitamos pelo o grande jogo na Final da Taça Cidade-Berço, mas que neste caso nada podíamos fazer.

 

21.   A AJN, depois de tudo isto e de outros casos ainda pendentes na AFPG, que passamos a citar:

·         Caso “Torres”, o jogo foi em Dezembro de 2008 (por resolver)

·         Caso “agressões da claque da Valinha à carrinha da AJN”, no final do jogo “Valinha-AJN” (por resolver)

·         Caso “Chano”, onde a AFPG nunca esclareceu os sócios (restantes clubes), para defender o bom nome da AJN (neste caso, o Sr.Filipe resolveu a horas, estranho !!!)

·         Caso “Valinha-Matamá para a Taça Cidade-Berço”, a Valinha com campo interdito jogou em Polvoreira, freguesia a qual pertence.

(Regulamento da AFPG: 3.4 Os jogos dos clubes cujos campos se encontrem interditos por motivos disciplinares efectuar-se-ão em campo neutro, cabendo a AFPG a indicação do local e hora, nunca sendo a uma distância inferior a 10 km, sendo as custas a cargo de equipa castigada.)

·         Caso “Cano-Abação”, jogo da meia-final da Taça Cidade-Berço, que foi interrompido devido às agressões entre elementos das 2 equipas, mas que estranhamente ninguém viu, onde estavam equipa de arbitragem e delegado?

·         Caso “Cano-Abação”, Abação apresentou protesto da meia-final, mas realizou-se a final.

·         Caso “alteração do local da taça João da Silva Fernandes”, marcada inicialmente para Abação e que foi transferida para Aldão. (a AFPG teria medo de alguma coisa?)

 

22.   Por tudo isto questionamo-nos sobre a legitimidade da continuação de alguns membros e órgão da AFPG.

 

23.   Devido a todos estes pontos anteriores, a AJN entende que está final, nunca se deveria ter disputado. A AJN informou a AFPG, Cano e Montesinhos que não iria comparecer. Entende que isto não é “falta de comparência”, mas sim uma luta pela verdade desportiva.

 

AJNAJN

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15


Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2009

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930




Arquivos

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2007
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D