Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


JOGADORES DESATARAM HÁ BERDOADA

por ., em 15.02.11

Atães Futebol Clube e Clube Desportivo de Abação defrontaram-se no Campo de Jogos Manuel Rodrigues em Atães referente á decima terceira jornada do Campeonato de Futebol Popular de Guimarães da primeira divisão, o Atães Futebol Clube vencia por 1-0, quando o arbitro da partida Francisco Ribeiro decidiu dar terminada a partida quando os atletas de ambas equipas desataram á bordoada uns com os outros, chegou-se mesmo a pensar-se no pior, mas tudo estava resolvido quando as autoridades chegaram ao Campo de Jogos Manuel Rodrigues.

 

Recebemos já várias reações do ocorrido mas não tomamos facção por quem quer que seja, até porque não nos cabe a nós comunicação ajuizar o acontecido. Um leitor nosso que nos escreveu relata que já há muito que não assistia a um jogo de Futebol Popular, e decidiu comparecer em Atães na tentativa de assistir a um bom jogo de Futebol, quando se deparou com uma batalha campal de ambas as equipas, escreve que tão cedo é impensável assistir a jogos de Futebol Popular, sentiu-se atemorizado com tamanha violência e com receio que adeptos pudessem invadir terreno de jogo mas felizmente acabou por não acontecer, na altura estava acompanhado pelo seu filho de idade menor e sentiu medo do pior, este nosso leitor aproveitou para nos informar que em Gémeos também houve alguma agitação, em que um adepto agrediu um atleta do Aldão, mas sem detalhar o acontecido, enfim cenas lamentáveis que mancham o Futebol Popular Vimaranense.

 

Está na altura de parar para pensar e reconsiderar o que os responsáveis de Clubes, organização do Campeonato e árbitros de Futebol, querem para o Futebol Popular Vimaranense, se for para continuar assim, com esta dimensão de violência, acredito que um dia mais tarde ou mais cedo acabem com o Futebol Amador, nada justifica estes actos que começam a ser duráveis no Futebol Popular da Cidade de Guimarães.

 

Futebol Popular é "Fair-Play" 

 

O Futebol é um desporto competitivo, onde o objectivo é derrotar a oponente, por forma a obter a glória, o reconhecimento da superioridade frente aos adversários, mas também o respeito dos adeptos, dos media, dos patrocinadores, dos organizadores e de todos os públicos que constituem o global do futebol.

 

Contudo, o respeito também se conquista com comportamentos responsáveis de todos, respeitadores das regras do jogo, cumpridores das regras básicas do comportamento humano e de uma correcta conduta cívica.

É um facto que o futebol é praticado com constante contacto físico entre os jogadores, e que por vezes as lesões acontecem. Mas jogar duro não é jogar violento.

 

Os jogadores sabem que terão de ser eles os primeiros a solicitar ou provocar uma interrupção do jogo perante uma lesão quer ela seja de um colega de equipa, quer seja de um colega da equipa adversária, por forma a garantir assistência em tempo útil que não ponha em causa a integridade física de jogador lesionado. E sabem que não devem procurar tirar partido de uma vantagem pouco legítima, como a da lesão de um opositor.

 

A esta atitude cívica por parte dos atletas e equipas, a esta lógica de comportamento e atitude no campo por parte todos os actores de futebol tem-se designado de “Fair-Play, e esta forma de viver o desporto tem vinda a ser promovida em todo o mundo em todas as grandes competições, em todos os grandes palcos de futebol.

 

Porque sem desportivismo não há verdadeiramente desporto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:35

RESULTADOS / AFPG

por ., em 10.02.11

 

1ª DIVISÃO AFPG

 

JORNADA 13

2011-02-12

Visitado

 

Visitante

 

Atães  jogo interrompido

1-0

 Abação

 

Tagilde 

3-0

 Calvos

 

CCR Montesinhos 

3-2

 CD Pinheiro

 

Panteras de Matamá 

0-1

 Valinha

 

GCD Serzedo 

1-0

 Unidos do Cano

 

Salgueiral 

0-1

 S. Faustino

 

 

 

 

2ª DIVISÃO AFPG

 

JORNADA 16

2011-02-12

Visitado

 

Visitante

 

Santiago

3-2

Castelões

 

Gémeos

2-0

 Aldão

 

Infantas

0-0

 Infias

 

S.Romão 09

0-6

Atlético

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:05

Arlindo Costa acredita numa cooperação da CMG

por ., em 09.02.11

 

 

 

Arlindo Costa ainda acredita numa cooperação da Câmara Municipal de Guimarães ao Futebol Popular Vimaranense, em entrevista á Rádio Fundação o Presidente da Associação de Futebol Popular de Guimarães admite que depois de se reunir com o Presidente da Câmara António Magalhães a decifrar que o corte orçamental para esta época coloca em risco a sobrevivência de muitos clubes no Desporto Amador, pelo facto da informação do subsídio ter sido publicada já no decorrer da época, quando todos os clubes já tinham elaborado os seus orçamentos Desportivos e calcular o valor das arbitragens que no final da época a AFPG refazia aos seus Associados na totalidade, esta época caso a Câmara não auxilie muitos clubes vão sentir muitas dificuldades para terminar a época Desportiva.

 

O estado para este ano fez um corte orçamental aos Munícipes a rondar os 4% no valor de verbas a ser atribuídas e distribuídas pelas Câmaras, mas em relação ao Futebol Popular a verba atribuída levou um corte de quase 50%, afirma Arlindo Costa aos microfones da Rádio Fundação que ficou surpreendido com tal situação, mas pensa que para bem do Desporto Amador Vimaranense tudo se vai resolver, que a Câmara Municipal de Guimarães não vai deixar o Futebol Popular de mãos vazias e sem soluções.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:30

RESUMOS DOS JOGOS AFPG

por ., em 08.02.11

Abação recebeu o líder da prova do Campeonato da Primeira Divisão, mas a equipa da casa venceu por 2-1 a equipa Vizelense que acabou por beneficiar do deslize do seu conterrâneo Montesinhos.

Calvos que venceu por 1-0 a equipa do Montesinhos que não conseguiu aproveitar o deslize do Tagilde na Abação, desta forma fica tudo igual em termos posicional.

Pinheiro em casa venceu o Matamá por 2-0, a equipa visitada está cada vez mais perto do escalão inferior do Futebol Popular Vimaranense.

Valinha não consegue esta época impor-se nos lugares da frente como tem acontecido nos últimos anos, desta vez recebeu o Serzedo que venceu por 0-3.

Unidos do Cano venceram por 1-0 em casa a equipa do Salgueiral que com estes resultados negativos não consegue sair dos lugares de despromoção.

O líder da Segunda Divisão perdeu frente ao Santiago  por 3-1, a equipa do Aldão nestas ultimas jornadas tem cedido pontos aos seus adversários directos que estão mais próximos.

Casteloes receberam o Infantas que demonstra estar subir de forma, venceu o Castelões por 1-4 e continuam pela luta pelos lugares de subida.

A equipa Vizelense de Infias venceu por 6-0 o já conhecido São Romão 09 pela sua tenra idade e inexperiência.

O Atlético perdeu em casa frente ao Gémeos por 1-0 a equipa Vimaranense está longe dos lugares que estava costumada a pisar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:03

RESULTADOS DOS JOGOS AFPG

por ., em 08.02.11

1ª DIVISÃO - 12ª Jornada

 

Abação

2

-

1

Tagilde

Calvos

1

-

0

Montesinhos

Pinheiro

2

-

0

Matamá

Valinha

0

-

3

Serzedo

U. Cano

1

-

0

Salgueiral

São Faustino

*

-

*

Atães

                                 * adiado

 

2ª DIVISÃO - 15ª Jornada

 

Aldão

1

-

3

Santiago

Castelões

1

-

4

Infantas

Infias

6

-

0

São Romão 09

Atlético

0

-

1

Gémeos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:45

JOGOS A REALIZAR 29-01-2011

por ., em 28.01.11

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22

RESUMO DA JORNADA

por ., em 24.01.11

Unidos do Cano recebeu a equipa de São Faustino que tenta desesperadamente sair dos lugares incómodos, o resultado registou um empate a zero bolas, um resultado que favorece a equipa visitante que amealhou um ponto fora de portas.

 

Valinha recebeu no seu reduto o promovido Salgueiral que tenta manter o seu lugar por mais uma época entre os grandes, mas com a vitória da Valinha por um golo, a equipa do Salgueiral entra para penúltimo da classificação.

 

O Clube Desportivo de Pinheiro recebeu a equipa sensação pela segunda época consecutiva, quanto ao resultado um empate a duas bolas que nada favorece uma das equipas, o Serzedo permanece no terceiro lugar a poucos pontos do líder da prova.  

 

Mais um empate registado nesta jornada, desta vez entre Calvos e Panteras de Matamá que empataram uma bola, o Calvos que tenta não cair nos lugares de despromoção, o Matamá é o ultimo classificado da prova.

 

Abação recebeu o Montesinhos um jogo intenso desta jornada 11, as equipas respeitaram-se dentro e fora das quatro linhas, até mesmo no resultado uma bola para cada lado repõe justiça no resultado.

 

Tagilde recbeu a equipa do Atães Fc, o líder da prova venceu por 3-2 e com este resultado ganhou avanço ao Campeão que não foi além de um empate, o Atães continua a não conseguir vencer para o Campeonato e aproxima-se dos lugares da despromoção.

 

A equipa de Vila Nova das Infantas recebeu em casa o Santiago de Candoso que venceu por 2-3 e volta as vitorias, este resultado é penalizador para equipa Visitada já que com uma vitória aproximava-se do seu adversário.

 

O São Romão 09 ultimo classificado da prova e a equipa mais jovem da prova, recebeu o líder Aldão e perdeu por 2-7, resultado normal pelo facto das posições que ocupa cada equipa.

 

Gémeos receberam a equipa do Infias em casa, e perdeu por 2-3 a equipa Vizelense com esta vitória conserva o segundo lugar que dá acesso ao escalão maior do Futebol Popular de onde a época passada retrocederam.

 

Atlético Clube de Guimarães recebeu o Castelões em Souto nova casa da equipa Vimaranense, o resultado 3-2 venceu a equipa do Atlético frente a um Castelões que jornada para jornada perde folgo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:18

RESULTADOS DOS JOGOS

por ., em 24.01.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20

ARLINDO COSTA FICOU SURPRESO COM ATRIBUIÇÃO DO SUBSIDIO DA CMG

por ., em 19.01.11

O actual Presidente da AFPG, Arlindo Costa ficou surpreendido quando teve acesso ao valor atribuído pela CMG para a época 2010 – 2011, o valor de vinte e cinco mil euros que eram anuídos pela CMG, levaram uma redução de quase cinquenta por cento, esse valor é utilizado pela AFPG para pagamento das arbitragens aos clubes Associados, uma forma de coadjuvação a todos os clubes das Freguesias Vimaranenses.

A Câmara Municipal de Guimarães sem aviso prévio fez um corte violento no orçamento atribuído AFPG, nesta circunstância o Presidente Arlindo Costa acredita não ter condições para pagar na totalidade as arbitragens aos Clubes, como tem vindo a fazer nos últimos anos e profere que esta atitude põe em causa a continuação de diversos clubes no Desporto Amador Vimaranense, mesmo até aqueles clubes com alguma historia Desportiva.

Neste momento denota-se por parte da Câmara Municipal de Guimarães uma indiferença para com o Futebol Popular Vimaranense, que tantos jovens acolhe em vários clubes, por essas Freguesias fora, é bom rememorar que o Futebol Popular é um Desporto completamente Amador, ninguém recebe nada para praticar este Desporto que neste instante mais parece quererem dar-lhe uma morte lenta de que a salvação, alguém que certamente será conhecedor da realidade Desportiva Vimaranense pelo menos assume-se como tal, mas a realidade não é esta com certeza.

 

Outras Câmaras apoiam o Desporto

Quinta, 11 Fevereiro 2010 16:53 CM Vila do Conde
Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
mesaviaconde

 

O Presidente da Câmara reuniu-se com todas as colectividades concelhias ligadas ao Desporto e deu-lhes a conhecer ter decidido criar um Gabinete de Apoio ao Associativismo Desportivo para com elas colaborar na elaboração da documentação necessária à obtenção de apoios financeiros , o qual integra a jurista Dr.ª Renata Martins, a licenciada em Gestão Dr.ª Alexandrina Cruz e o licenciado em Gestão de Desporto Dr. Ricardo Paulo, sob a coordenação do Vereador do Desporto e do Movimento Associativo, Dr. José Aurélio Baptista.

Na reunião, o eng.º Mário Almeida explicou a obrigatoriedade legal de serem estabelecidos contratos-programa para a atribuição de subsídios pela Autarquia aos Clubes (o que não acontece com as Instituições Sociais, Ranchos Folclóricos, Associações Culturais e Recreativas), bem como se referiu à melhoria de instalações e à cedência de transportes. O Director do Departamento Administrativo e Financeiro, Dr. Nuno Castro, prestou esclarecimentos importantes para os procedimentos que é necessário desenvolver por imposição da Lei.

 

Vários directores dos clubes presentes manifestaram-nos a sua satisfação pela disponibilidade da Câmara Municipal continuar a apoiar o Movimento Associativo e pela constituição do Gabinete de Apoio ao Associativismo Desportivo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:54

A UM VERDADEIRO VITORIANO

por ., em 19.01.11

 

Numa semana em que a Família Vitoriana ficou empobrecida e entristecida com a notícia do falecimento do Sr. Custódio Garcia, eu não posso dedicar estas linhas a outro motivo. Nem ao último jogo, miserável, nem ao anterior, que é preferível nem recordar, nem ao sorteio da Taça, que esperemos não sejam esperanças vãs, nem a nada.

Este foi um foi um homem que eu conheci bem.

Que tive como modelo para mim. De Vitoriano. Que creio que não consegui, nem conseguirei, igualar. Nós, vitorianos, costumamos dizer que “ninguém é mais Vitoriano do que eu, talvez igual, mas mais não”. Este é um exemplo de Vitorianismo perante o qual me curvo.

 

custodio garcia e1295284991997 A opinião de...

 

Conheci o Sr. Garcia em 1993. Quando entrei para o Vitória, juntamente com o José Luís Machado, e formamos o Departamento de Juventude. Logo se destacou para mim aquele senhor de suspensórios, sempre simpático e muitíssimo educado, sempre a comparar-me com antepassados meus que tinham estado no Vitória, de que ele – só ele – se lembrava. Sem segundas agendas, recebeu-nos sem espreitar por cima do ombro, olhava para as pessoas de forma desprendida, sem juízos ou temores prévios. Para mais (soubemos depois), parte do trabalho que nos propúnhamos desenvolver no Vitória entroncava com as áreas e funções que o Sr.Garcia vinha desenvolvendo. Tê-lo-ia feito ser mais fechado? Para qualquer um sim, mas não para o Sr.Garcia… pelo contrário! Era visível a alegria estampada no rosto de quem dizia “ainda bem que há alguém disposto a dar utilidade ao meu trabalho e a continuá-lo!”, dizia-nos. Era assim o Sr. Garcia.

 

A verdade é que, talvez muitas pessoas não o saibam, mas se o Vitória tem hoje um arquivo fotográfico, a ele o deve. O Sr. Garcia guardou religiosamente, durante anos, originais das fotos de várias épocas, fossem fotografias ou meros recortes de jornais ou revistas, guardava tudo, de tal modo, que são hoje praticamente as únicas lembranças que o Vitória tem do seu passado; seguramente até meados dos anos 80, praticamente todas as fotografias que existem do Vitória, são do arquivo do Sr. Garcia. Por isso, para nós, que passamos horas a fio a digitalizar essas fotografias, ainda com os primeiros scanners que demoravam imenso a digitalizar cada fotografia, foi um trabalho que nos encheu de orgulho, porque sabíamos, como ele o sabia, que estávamos a eternizar o trabalho do Sr. Garcia, estávamos a pô-lo num formato partilhável, estávamos a dar História ao Vitória, a torná-la acessível a todos, a colocá-la à disposição de todos os Vitorianos, em suma, a honrar o seu trabalho. Nós, nenhum mérito temos nisso, fomos meros executores materiais; já o Sr. Garcia tem-no todo, porque soube, há muito anos, perceber da importância de arquivar todos esses registos. É por isso com redobrada alegria de cada vez que vejo em sites, em blogues ou no facebook, fotos antigas do Vitória… orgulho-me de saber que fomos nós que as pusemos em formato partilhável, mas sei que em cada uma dessas publicações se homenageia o trabalho do Sr. Garcia.

Como se imagina, muito mais haveria a dizer acerca do seu trabalho pelo nosso clube. A extinta «Comissão de Fundos para um Vitória Maior», que ele dinamizou e a que presidiu, que tão importante foi na obtenção de financiamento particularmente na década de 80, o Museu do Vitória, chamado de “Edmur”, que sempre foi uma batalha sua, até porque, era necessário expor todas aquelas taças e distinções que só ele havia guardado e que apenas ele sabia a que competição se referiam. A gestão da cabine de som, de que ele era responsável no tempo das marchas militares, e que nos entregou a nós, com todo o carinho e empenhamento.

Ainda recentemente falamos, no meu carro, no Largo João Franco, perto de casa dele, a propósito de lhe fornecer dados sobre os membros da minha família que serviram o Vitória, em diversos órgãos e posições, desde o meu bisavô, o meu avô e tio avô, até aos meus irmãos, propunha-se, numa 2ª edição do seu livro que pretendia editar brevemente, fazer referência a algumas famílias que serviram o Vitória em várias gerações. Nunca parava. Tanta, mas tanta informação que apenas ele tinha… Ainda bem, para o Vitória, mas sobretudo para o Sr. Garcia, que conseguiu publicar o “seu” livro, um livro onde plasmou toda a sua compilação de informação vitoriana.

Para partilhar, porque ele nunca quis nada só para ele.

Mas deixem-me recordar o homem, para além do Grande Vitoriano.

Respeitado porque respeitador. Sempre respeitador. Que em todos os gestos e actos revelava uma postura e nobreza de carácter a todos os títulos exemplar, de uma humildade que nos vergava. Bem sei que apenas se costuma homenagear e dizer belas palavras das pessoas depois de já não estarem entre nós. Estou tranquilo, porque não padeço desse mal. Fi-lo várias vezes em vida, transmiti-o a si, e aos seus familiares. Ele sabia, como sabe, a opinião que dele tenho, como sei aquela que de mim guardava, uma amizade partilhada, com tantos anos de diferença, mas uma amizade sincera. De respeito e admiração, esta última de sentido único: de mim, para ele.

Tive por isso a felicidade de estar presente na homenagem que o Vitória fez ao Sr. Garcia. Tive a redobrada felicidade de eu próprio receber a medalha de 25 anos de sócio nesse dia, o mesmo dia em que o meu pai recebeu a medalha de 50 anos de sócio. O que me permitiu que quando fui receber a minha medalha, não quisesse que fosse nenhum dirigente a colocar-ma, queria que fosse um VITORIANO. Pedi que fosse o Sr. Garcia a colocar-ma, no que ele acedeu, saiu do púlpito onde chamava cada um dos sócios, e veio ao meu encontro colocar-me o emblema do Vitória ao peito. Tenho esse momento guardado na minha memória. Para sempre.

 

cg acl A opinião de...

 

 

Numa frase que espelha a sua abnegação e a forma como sempre pôs os interesses do Vitória acima dos seus próprios, no dia da sua homenagem, no dia que em que foi ele o centro das atenções, conseguiu dizer: “a minha maior felicidade foi ver tanta gente receber o emblema de 25 anos de sócio, que são os próximos candidatos aos 50. O Vitória tem 88 anos, pressupõe-se que em 2035 estejam todos a receber o emblema dos 50 anos, o que quer dizer que o Vitória, vai durar pelo menos até aos 113 anos…

Sr. Garcia: o Vitória nunca acabará!

E em parte – em grande parte – é devido a si. À sua existência, à forma como dedicou a sua vida ao seu Clube, que é de todos nós, à sua dedicação abnegada, ao seu Vitorianismo desprendido e desinteressado, mas sempre dedicado e empenhado.

As minhas palavras para si:

O Vitória e os Vitorianos estão-lhe eternamente gratos.
Espero poder ter contribuído, humildemente, para ajudar a eternizar a sua obra pelo nosso Clube.
O Vitória não teria sido o mesmo sem si. Mas deixa-nos um Clube maior do que aquele que recebeu.
E essa é a maior homenagem que nós, e o nosso Clube, lhe podemos fazer.

Muito obrigado por tudo.

VIVA O VITÓRIA!

 

Escrito por: André Coelho Lima
Sócio nº 3181

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:32


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




Arquivos

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2007
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D