Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



RADIOGRAFIA

por ., em 15.04.10
Obras Escritas por Pedro Chagas Freitas


O Evangelho da Alucinação

Mata-me

 
Pedro Freitas consegue, aqui e ali, fechar os olhos e adormecer. Regra-geral, esse é o único período do dia em que sorri. Estranha todos aqueles que são capazes de olhar sem ver. Inveja todos aqueles que são capazes de ver sem sentir. Leu-se no jornal, certo dia, que ganhou Prémios Literários de nível nacional e que publicou mais de dez livros, entre obras de ficção, informação e investigação. Também se leu que escreve crónicas que uma ou duas pessoas, em dias de grande inspiração, conseguiram mesmo compreender. Só mais tarde se descobriu que eram seus familiares directos. Sabe-se que orienta desorientadas sessões de escrita criativa. Sabe-se, até, que estudou linguística durante quatro anos e que já escreveu para jornais e para agências de publicidade e blogs. Mas ninguém – já se sabe – acredita no que se sabe. É pelo menos essa a sua convicção. É provavelmente a única pessoa no mundo que não gosta de viajar. Mas também não está longe de ser uma das poucas pessoas no mundo que não consegue parar de viajar. Encara a maldade como natural no reino animal. Tem, desde pequeno, a certeza de que o Homem é o único constituinte do reino animal.
 
 

 

 

 

Do próprio

“Estavas quase a convencer-me de que dormir é perda de tempo. Foi pena ter adormecido.”


“Sou um adepto fanático da fidelidade. Mas raramente tenho possibilidades de ir ao estádio.”


“Não é que não goste que diga que o meu bebé sai a mim. Mas preferia que o fizesse quando não está a olhar-lhe para a pilinha."


“Não admito que volte a acusar-me de ser prepotente. Não é para isso que lhe pago.”


“É claro que entendo que a sua posição não é fácil. Mas também tem de entender, a bem da justiça de toda esta argumentação, a minha. Não vou sair desta sanita só porque vejo que está mesmo a sofrer.”


“Adoro tocar os teus seios flácidos. Faz-me acreditar que, afinal de contas, a vida, como tudo o resto, pode não ser tão dura quanto parece.”

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:34



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930




Arquivos

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2007
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D